Vamos Contar

QUADRA NATALÍCIA

OS MEUS NATAIS


Os meus natais costumam ser passados em Setúbal com a família toda reunida. Este ano, para não variar, também o passei assim.
No dia 24 passei-o em casa com a minha irmã, com o meu cunhado e com o meu irmão e à noite fui para Setúbal. Ao jantar comi bacalhau. Quando chegou a hora de abrir os presentes, tinha um telemóvel, chocolates e uma pen. O que me deixou mais feliz foi o telemóvel.
Quanto à passagem do ano passei-a na casa de um casal amigo. Depois da meia-noite fui a Setúbal ver uma banda tocar.

Marco Segundo
5º Q


 

 

QUADRA NATALÍCIA

AS MINHAS FÉRIAS DE NATAL



Os meus Natais costumam ser passados em casa. Este ano, para não variar, também passei assim.

No dia 24 de Dezembro, ao jantar de consoada, comi bacalhau com batatas e couve -flor.

Quando chegou a hora de abrir os presentes, tinha uma casa dos L.P.S, mais quatro L.P.S, dinheiro , um leitor de DVD, um livro da Anita, um pijama e bombons.

O que eu mais gostei foi da casa dos L.P.S.

No dia 25 o almoço foi ensopado de enguias, frango refogado com ervilhas, ensopado de borrego, e depois de almoçar fui brincar com os brinquedos novos até a minha mãe me chamar para ir lanchar.

No dia 28 a minha mãe foi para o hospital para ser operada ao ombro, e veio no dia 30.

Depois na passagem de Ano também passámos em casa, vi o fim da Casa dos Segredos e à meia - noite fui ver os foguetes, depois continuei a ver a casa dos segredos mas deixei-me dormir.

No dia de Ano Novo foi um dia normal como todos os outros, brinquei com a minha prima com os brinquedos novos… E passaram assim as férias de Natal.


Filipa
5º Q

 

 

QUADRA NATALÍCIA

AS MINHAS FÉRIAS DE NATAL


Os meus Natais costumam ser passados com euforia, harmonia, alegria e principalmente com a família reunida. Este ano, para não variar, também o passei assim.
Nos dias anteriores fui juntamente com a minha mãe comprar tudo aquilo que era necessário, para que não faltasse nada.
No dia 24, pela manhã comecei a preparar os doces, como por exemplo: uma tarte de amêndoa, outra de maçã e um Bolo Rei. Almocei, dirigi-me para a casa da minha avó materna e lá fizemos coscorões, azevias e filhós de abóbora. O que achei muito divertido foi quando ajudei a esticar a massa com o rolo, porque vesti um avental, arregacei as mangas da camisola e atei o cabelo. Fiquei fantástica, até parecia uma pequena cozinheira!
No fim dos fritos estarem feitos chegou a hora de preparar a mesa, com as decorações de Natal.
Ao jantar de consoada comi bacalhau com couve portuguesa e como sobremesa, uma fatia de tarte de amêndoa que estava deliciosa!
Quando chegou a hora de abrir os presentes tinha muita curiosidade em saber o que iria receber. Abri-os e fiquei tão contente como se tivesse ganho o “Euro milhões”. O que me deixou mais feliz foi o livro que recebi da coleção “As Gémeas” com o título “No colégio de Santa Clara”.
No dia 25 levantei-me, tomei banho, vesti-me, fui comer, lavei os dentes e desloquei-me para a casa da minha avó paterna, com o meu pai, a minha mãe e o meu irmão.
Quando cheguei (até o borrego com batatas e ervilhas estar pronto) comecei a ler um livro que tinha levado e também brinquei com a minha prima e com o meu primo (ele tem dois anos e é bastante engraçado).
À hora de almoçar fui para a cozinha, sentei-me e comecei a comer.
No fim do almoço vi na televisão o filme “O Alvin e os Esquilos”, que é dos mais divertidos e também fiz jogos de inteligência de um livro do meu irmão.
Ao jantar comi apenas canja de galinha, porque não me apeteceu mais nada e de seguida fui para casa.
Quanto à passagem de Ano também foi passada na casa da minha avó materna, onde jantámos, lemos anedotas e cantámos “Singstar” até chegar a tão esperada meia noite. Ah! Já me esquecia! Perante isto tudo acompanhei a final da “Casa dos Segredos”.
Assim que chegou às 24 horas festejámos com espumante, mas claro que eu bebi “Champomi” e de seguida viemos para a rua ver o fogo de artifício.
Foi desta maneira que se passaram as minhas férias de Natal.

Carolina da Costa, Nº5, 5º Q

 

 

QUADRA NATALÍCIA

A melhor prenda do mundo

Era uma vez uma menina chamada Margarida. Um dia, ela queria dar uma prenda de anos ao pai e à mãe que estavam quase a fazer anos. A Margarida queria dar-lhes a melhor prenda do mundo, então estava sempre a perguntar aos pais:
-O que é que querem de prenda de anos?
E os pais respondiam:
-Nada, meu amorzinho.
Ela não percebia porque é que os pais não queriam nada até que um dia perguntou:
-Ó papá e mamã, digam lá o que querem de prenda de anos?
Os pais disseram:
-Filha, porque é que perguntas sempre isso?
Ela respondeu:
-Porque eu quero dar-vos a melhor prenda de anos de sempre!
Os pais começaram-se a rir e disseram:
-Filhota, a melhor prenda do mundo nós já recebemos!
-Qual? - Perguntou a Margarida.
-És tu, meu amor! - Disseram os pais.
-Adoro-te mãe, adoro-te pai! -respondeu ela.

Bruna Correia, 5ºN
18/01/2012





 

 

QUADRA NATALÍCIA

As minhas festas de Natal

Os meus natais costumam ser passados em minha casa ou em casa dos meus tios paternos.
Este, porém, foi diferente porque passei na casa da minha avó materna.
No dia vinte e quatro, às três da tarde fui a casa da minha avó, ajudá-la a arrumar a casa, mais os meus tios.
Ao jantar de consoada comi bacalhau assado no forno, com pão ralado por cima.
Quando chegou a hora de abrir os presentes, tinha :um livro que a minha professora escreveu, uma massa para fazer construções e um jogo do caça fantasmas.
O que me deixou mais feliz foi o jogo do caça fantasmas.
No dia vinte cinco fui para casa dos meus tios paternos.
Quanto à passagem de ano, como fiz anos, tive uma festa engraçada e recebi uma wii.

Alexandra Matos 5N nº1

 

 

QUADRA NATALÍCIA

As minhas Férias de Natal


Eu passei as minhas Férias de Natal em cas
a, a ver televisão, a jogar computador e a estudar.
No dia 24 (véspera de Natal) o meu pai foi trabalhar e chegou às 17:00 horas. Nessa altura fomos ter com os meus tios que moram em Lisboa. Quando chegámos o jantar já estava pronto. Era bacalhau e polvo. Depois de jantarmos fomos jogar Just Dance na wii e foi muito divertido. Quando chegou a meia- -noite fomos abrir os presentes. Eu recebi muitas coisas mas a que eu mais gostei foi a Nitendo DSI. Quando acabámos de abrir os presentes fomos dançar até às 4:00 horas da manhã.
No dia 25 acordámos às 10:00 horas e fomos conviver em família.
A passagem de ano fui passá-la a Guimarães, com a minha melhor amiga. Divertimo-nos muito e estivemos a brincar e a jogar Wii.


Bruna Correia,5ºN
18/01/2012

 

 

OUTROS CONTOS

O roubo da máscara de ouro

Era uma vez um menino chamado Tiago que sonhava ser detetive, quando crescesse. E assim foi: cresceu e tornou-se detetive.
Um dia, o detetive Tiago estava numa inauguração de uma peça rara, uma máscara de ouro usada pelos faraós antigos, quando, subitamente, ouviu um estrondo.
O inspetor foi a correr para o sítio de onde o som viera. Quando chegou, estava um mordomo no chão, meio atordoado com a queda.
O inspetor perguntou-lhe:
-O que aconteceu?
- Eu estava a passar com a bandeja na mão, empurraram-me e caí. Desde aí não vi mais nada- disse o mordomo.
O inspetor, muito desconfiado, pensou:
- O mordomo caiu, partiu copos que estavam na bandeja, mas o prato com bolos estava intacto na bandeja com os bolos em pirâmide direita. Já sei! O mordomo só pode ser cúmplice.
O inspetor Tiago decidiu inspecionar mais o caso.
Foi à sala onde estava a máscara de ouro e viu um homem a sair com ela e pensou para si:
- Pronto, já roubaram a máscara!
Andou a pesquisar mais e mais o caso.
Quando ia passar por um homem lembrou-se:
- É verdade, o ladrão tinha um anel de ouro como este senhor... espera aí, só pode ser ele.
Sem hesitar, dirigiu-se ao homem e interpelou-o:
- Olhe desculpe, mas...
O outro começou a fugir e o nosso detetive foi atrás dele.
Quando o conseguiu agarrar viu que era o mesmo que tinha roubado a máscara. O homem, depois de muitas perguntas, confessou que tinha sido ele e que o mordomo era cúmplice.
O inspetor prendeu-os e a máscara voltou a ficar segura.
Mais um mistério resolvido pelo inspetor Tiago.

Alexandra, 5ºN


 

 

OUTROS CONTOS

As minhas férias em Cabo Verde



Eu fui a Cabo Verde à Ilha do Sal, com os meus pais e o meu irmão.
Quando chegámos parecia que a nossa pele estava húmida porque é um clima tropical.
Chegámos ao hotel e o nosso quarto era um bungalow, uma casa redonda muito engraçada.
Eu e o meu irmão fomos para a piscina enquanto os nossos pais iam ver algumas visitas guiadas.
Viram dois passeios interessantes. A visita em jipe à ilha, mostrou-nos locais interessantes: o olho azul e as miragens do deserto. A mais radical foi o passeio nas dunas em moto 4. Subimos dunas e montanhas, nunca pensei ser capaz de o fazer. A minha mãe e eu numa moto, o meu pai e o meu irmão noutra. Quando nos aproximámos de uma montanha, achámos que não íamos conseguir subir e descer. A minha mãe disse:
- Se eles conseguem nós também vamos conseguir!!
Agarrei-me com força à cintura da minha mãe e ela rodou o acelerador até não dar mais. Foi de loucos, pois quando estávamos a chegar ao cimo do pico da montanha a moto já fazia tec, tec, pensámos já está, mas não, agora tínhamos de descer e aí a adrenalina ainda foi maior porque já não podíamos acelerar mas começar a travar.
Nunca mais vou esquecer esta aventura!

Alexandra – 5ºN

 

 

ABECEDÁRIO SEM JUÍZO


A é a Ana que vai para a escola em pijama.
B é a Bianca que o dente nunca arranca.
C é a Carolina que é uma grande bailarina.
D é a Daniela que dá um beijo a cadela.
E é o Emanuel que se engasga com o pastel.
F é a Filipa que comeu uma pipa.
G é a Guiomar que não gosta de ir ao mar.
H é o Henrique que organiza o piquenique.
I é o Ismael que come fichas de papel.
J é o José que levou com o puré.
L é a Lúcia que viu o rei da Rússia.
M é o Marco que salta a corda com um arco.
N é a Nair que o namorado a anda a trair.
O é o Orlando que não parou e foi andando.
P é o Pedro que anda sempre cheio de medo.
Q é o Quim que escorrego no patim.
R é o Rafael que engoliu o meu anel.
S é a Sara que tem cérebro de arara.
T é a Tatiana que pescou uma banana.
U é a Úrsula que consulta sempre a bússola.
V é a Vanessa que decora toda a peça.
X é o Xavier que perdeu uma colher.
Z é a Zélia que me deu uma camélia.

5ºQ

Outubro de 2011

 

 

Abecedário sem juízo

A é o André que faz chichi no bidé.
B é a Bruna que tem macacos na coluna.
C é a Catarina que tem medo da vacina.
D é a Daniela que namora uma cadela.
É é o Eduardo que tem cabeça de leopardo.
F é a Filipa que na cabeça tem a tripa.
G é o Gabriel que tem rabo de papel.
H é a Helena que só dança a macarena.
I é a Iris que anda atacada da bílis.
J é a Joanna que é filha de uma cigana.
L é o Leonardo que é um grande desastrado.
M é a Maria que só pia todo o dia.
N é a Nicole que adora o Rock ‘n Roll.
O é a Odete que cozinha uma omelete.
P é a Patrícia que faz parte da polícia.
Q é o Quim que se descuida no jardim.
R é a Rita que bebe agua da sanita.
S é a Solange que nunca perde o lanche.
T é a Tatiana que tem uma grande barbatana.
U é o Urbano que sabe arranjar o cano.
V é o Vasco que ficou preso num frasco.
X é o Xavier que dá beijinhos à mulher.
Z é o Zacarias que anda com as suas manias.

5º N Outubro 2011

 

 

 

[Voltar]